Templates by BIGtheme NET
eleicoes-2018-essa

Postado em 5 de agosto de 2018, por Alexandre Melo.

Conheça os Candidatos a Governo de Alagoas

Caso não ocorram mudanças ou imprevistos, até o dia 15 deste mês quatro candidatos ao governo de Alagoas devem registrar suas candidaturas junto a Justiça Eleitoral. Três desses postulantes tiveram os nomes oficializados neste domingo (05), durante as convenções. Nos dois maiores eventos partidários, os discursos acalorados e a troca de alfinetadas entre situação e oposição anteciparam o tom que deverá dominar a disputa majoritária.

Os candidatos cujas candidaturas foram homologadas hoje são o governador Renan Filho (MDB), que concorre à reeleição tendo novamente Luciano Barbosa (MDB) como vice; o senador Fernando Collor (PTC), com o vereador Kelmann Vieira (PSDB), presidente da Câmara de Maceió, como vice; e o engenheiro Josan Leite (PSL), cujo vice é o promotor Sérgio Simões.

Na sexta-feira (27), o PSOL já havia homologado a candidatura do professor Basile Christopoulos e da socióloga Danúbia Barbosa aos cargos de governador e vice, respectivamente.

Até o dia 15 de agosto todos os candidatos, tanto aos cargos majoritários quanto proporcionais, terão que apresentar os registros das candidaturas Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL). Conforme o Código Eleitoral, só podem disputar o pleito àqueles cujos nomes tenham sido apresentados durante as convenções partidárias.

Críticas e ausência tucana

Ao se lançar candidato, Fernando Collor não poupou críticas ao governo Renan Filho e afirmou que, se for eleito, empresários e políticos teriam um melhor tratamento por parte das autoridades do Estado. O discurso aconteceu durante a convenção conjunta, realizada no Iate Clube Pajuçara, de partidos como o PP, PSDB, PROS e Democratas.

Candidato à reeleição, o deputado federal Arthur Lira (PP) completou: “A candidatura de Collor representa a democracia livre no Estado de Alagoas, para consolidar o direito de escolher dos alagoanos”.

O evento que homologou também a candidatura à reeleição do senador Benedito de Lira (PP) foi marcado pela ausência do candidato ao Senado pelo PSDB, deputado estadual Rodrigo Cunha e de outros tucanos da alta cúpula, como o presidente estadual, prefeito Rui Palmeira, e o ex-governador Teotonio Vilela Filho.

Além de PROS, PP, Democratas, PTC e PSDB, a coligação deve reunir ainda o PSB, PRB, PSC, PEN e PPL.

“Vaidade e populismo”

Ao ser questionado sobre a candidatura de Collor, Renan Filho também não poupou críticas: “Para ele, a vaidade pessoal suplanta o interesse do povo alagoano… Isso vai ser substituído nas urnas, no voto… Porque nosso povo quer Alagoas forte, pujante. E Alagoas mudando a vida do alagoano para melhor”, afirmou, em entrevista à imprensa, antes da convenção do partido, realizada no Hotel Ritz Lagoa da Anta.

O governador chegou ao local acompanhado do pai, senador Renan Calheiros – cuja candidatura à reeleição  foi homologada – e do deputado federal Maurício Quintella (PR), que disputa a outra vaga no Senado.

O ex-ministro dos Transportes, inclusive, também alfinetou Collor: “Alagoas está cansado de populismo e falso moralismo. Todos sabem quem está na outra chapa”.

Os partidos que compõem a chapa da situação com o MDB são o PMN, PPS, Solidariedade, PRTB, PCdoB, PT, Podemos, PSD, Avante, PDT e PTB.

PSL e PSOL

 A candidatura do engenheiro Josan Leite, pelo PSL, partido do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro, foi oficializada em convenção realizada no salão de festas de um edifício residencial, no bairro de Mangabeiras.

O partido homologou ainda a candidatura do policial federal Flávio Moreno ao Senado e de outros 35 postulantes aos cargos de deputado federal e estadual.

Já na sexta-feira passada, durante a convenção do PSOL, Basile afirmou que sua proposta foca principalmente em três áreas: educação, saúde e moradia.

fontecadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*