Templates by BIGtheme NET
download

Postado em 15 de dezembro de 2017, por Alexandre Melo.

R$ 100 MIL É O QUE WASHINGTON LUIZ TERÁ QUE DEVOLVER AOS COFRES PÚBLICOS

Obrigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a detalhar os pagamentos feitos a juízes e desembargadores, o Tribunal de Justiça de Alagoas acabou deixando transparecer uma verdadeira imoralidade. A corte alagoana vinha pagando, com o dinheiro do contribuinte, gratificação pelo exercício da presidência a dois desembargadores.

E o mais grave: um deles é Washington Luiz Damasceno Freitas, que desde julho do ano passado é investigado no conselho e a partir daquele mês foi afastado de toda e qualquer função ligada à magistratura.

O desembargador afastado, que não deve reassumir suas funções antes de março de 2018, terá de devolver mais de R$ 100 mil aos cofres públicos. Exatos R$ 100.554,63 referentes aos 11 meses em que recebeu a gratificação no valor mensal de R$ 9.141,33 e que é percebida, de forma legal, pelo desembargador Otávio Leão Praxedes, presidente da Corte desde janeiro deste ano.

EXTRA

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*